Trabalho remoto: 4 formas de manter uma equipe produtiva

Ainda há uma certa resistência por parte de alguns gestores em contratarem os serviços de empresas digitais e que trabalhem apenas de forma remota. Isso porque se tem a ideia de que o trabalho remoto não é tão produtivo como o presencial. Contudo, a pandemia obrigou as empresas a adotarem o home office e então, muitas barreiras foram quebradas. 

O trabalho remoto surgiu em 1857, nos Estados Unidos. Naquele período, as tarefas eram desenvolvidas com o apoio de um telégrafo, sistema utilizado para transmissão e recepção de mensagens. Nessa atividade, o operador não tinha necessidade de estar presente no local para executar as demandas. 

Já no Brasil, o home office foi implementado oficialmente em 1997, em um Seminário Home Office/Telecommuting – Perspectivas de Negócios e de Trabalho para o Terceiro Milênio. O teletrabalho foi reconhecido na Consolidação das Leis do Trabalho no Brasil em 2017, com a Lei 13.467.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, empresas 100% digitais e que trabalham de forma remota conseguem obter um desempenho tão positivo quanto aquelas que possuem um espaço físico e contam com uma equipe que trabalha presencialmente. Para se ter uma ideia, o Brasil é o 35º do mundo mais favorável para criar negócios online, de acordo com um levantamento da Harvard Business Review (HBR).

Para manter um bom nível de produtividade no trabalho remoto é preciso seguir processos, ter disciplina e cumprir horários e prazos. Ao longo deste texto, você vai entender melhor o que significa produtividade, quais são as formas de manter uma equipe produtiva no trabalho remoto e quais os benefícios do home office.

O que é produtividade e quais os benefícios do trabalho remoto

Nos dias atuais, a produtividade está relacionada às nossas atividades cotidianas. Ela está mais ligada em como desempenhamos essas tarefas do que a quantidade de coisas que realizamos durante o dia. Seguindo um raciocínio simples: é mais produtivo fazer 4 tarefas bem feitas ao longo do dia e que dará um bom resultado ou fazer 10 tarefas, sendo que a maioria delas será mal executada ou inacabada?

Se tratando de produtividade, é bem melhor executar quatro tarefas de maneira planejada e organizada. Dessa forma, a chance de bloqueios criativos, falhas e desempenho ruim serão menores. Além disso, existem outros fatores que contribuem para que a produtividade seja maior, como ter um ambiente adequado para trabalhar, estipular os horários de maior concentração e fazer pausas para descanso. 

Durante a pandemia, empresas que nunca foram adeptas do trabalho remoto tiveram a oportunidade de experimentar esse modelo e para a surpresa de alguns gestores, muitos colaboradores se mostraram mais produtivos trabalhando home office. Uma pesquisa feita pela Fundação Dom Cabral em parceria com a Grant Thornton e a Em Lyon Business School apontou que 58% dos trabalhadores afirmaram ser mais produtivos ou significativamente mais produtivos em home office.

O trabalho remoto possui algumas vantagens, algumas delas são:

Entretanto, mesmo com todas as “facilidades” do trabalho remoto, para se obter um bom desempenho e uma equipe realmente produtiva é necessário ter um senso de responsabilidade e criar formas de engajar os colaboradores. 

4 formas de manter uma equipe produtiva no trabalho remoto

O trabalho remoto consegue ser mais produtivo quando se tem uma equipe engajada, motivada e também com senso de responsabilidade e coletividade. Afinal, para que as tarefas tenham uma boa entrega é preciso que todos façam a sua parte, isso inclui a liderança. Veja algumas formas de manter uma equipe produtiva no home office.

Estabelecer horários compartilhados

Geralmente, as empresas trabalham em horário comercial. É nesse período que as equipes devem fazer reuniões quando necessário, tirar dúvidas e cumprir as suas demandas. Dessa forma, todos conseguem se comunicar e resolver eventuais problemas.

Estabelecer processos

Os processos são importantes para dar um norte a equipe. Quando o colaborador sabe exatamente o que fazer e qual caminho deve percorrer para entregas as suas tarefas, há menos chances de falhas e erros durante a entrega. 

Contar com ajuda de programas de organização e planejamento

Atualmente existem vários programas online que ajudam na organização e no planejamento de tarefas. Basta escolher quais deles atendem as necessidades das equipes e utilizá-los de forma constante e eficiente. 

Ter um canal de comunicação eficiente

É fundamental ter um canal de comunicação eficiente para que todos da equipe consigam manter o diálogo. Estes canais também podem servir para realizar reuniões por videoconferência para alinhar demandas e até mesmo fazer um happy hour virtual. 

Como você viu, é possível ter uma equipe produtiva no trabalho remoto. Contratar uma empresa digital e que utilize esse modelo de trabalho pode ser uma boa alternativa para gestores que procuram novas experiências, uma maior agilidade nas entregas de demandas e a possibilidade de ter uma equipe multiprofissional.

Na 4leads, utilizamos essas e outras formas para aumentar a produtividade da nossa equipe. Afinal, quando se trata de digital nós somos experts! Visite o nosso site e fale com o nosso especialista para conhecer mais o nosso trabalho. Nos siga nas redes sociais (Instagram, Facebook e LinkedIn) para acompanhar outros conteúdos.

Os 10 indicadores (KPIs) mais importantes para seu negócio na internet

Os KPIs ou  Key Performance Indicators são métricas relevantes para serem analisadas quando criadas estratégias de marketing para empresas no digital. Esse acompanhamento é necessário para avaliar se as campanhas desenvolvidas estão performando conforme o esperado.

Imagine que você tem uma necessidade no digital, como aumentar o número de visitantes e conversão no site da sua loja, por exemplo. Para isso, é feita uma campanha nas mídias como o Google e nas redes sociais (Instagram e Facebook) para divulgar o site e direcionar o seu público a ele. A partir disso, como saber se essa estratégia está dando certo?

O Indicador Chave de Performance (KPI) aponta dados que ajudam uma equipe de marketing de performance a encontrar oportunidades de melhorias e falhas de execução para corrigi-las a tempo de atingir os objetivos de uma campanha. Ele é essencial para mensurar o retorno das ações. Com base nessa análise é possível mudar a rota ou dar direcionamento para a estratégia como um todo.

Neste texto, você vai entender um pouco mais sobre o assunto e conhecer quais os principais KPIs fundamentais para serem analisados. 

Saiba quais são os 10 KPIs importantes de serem analisadas

Ao contrário do que muita gente pensa, KPI não é a mesma coisa de métrica. A diferença é que as métricas estão em um nível operacional e os indicadores em um nível tático. Enquanto a primeira mede valores e quantidade, o segundo se trata de medidas calculadas, geralmente, representadas por percentual com uma visão mais ampla e direcionada.

Agora, conheça quais são os principais indicadores que precisam ser analisados em uma estratégia de marketing de performance. 

ROI

O Retorno Sobre o Investimento (ROI) mostra se o dinheiro investido em uma campanha trouxe um retorno satisfatório para a empresa. O ROI engloba vários gastos, inclusive fora do marketing digital, ele expressa uma visão geral da saúde financeira da operação.

Ticket Médio

O ticket médio é quanto cada cliente gasta, em média, na loja virtual. Esse indicador é calculado dividindo o faturamento (receita) pelo número de vendas em um período de tempo. Se um e-commerce faz 800 vendas em um mês, faturando 100 mil, por exemplo, o ticket médio durante esse período será de R$ 125.

Um ticket médio muito baixo pode fornecer insights importantes, como mostrar que você precisa melhorar o sistema de recomendação de produtos ou que os clientes estão com dificuldades para encontrar o que desejam no seu e-commerce. Esse KPI de marketing permite que uma nova estratégia seja traçada para intensificar os seus negócios.

Taxa de conversão

Esse KPI indica a porcentagem de visitantes do seu site que realizaram uma ação, como preencher um formulário ou clicar em um botão para finalizar a compra. Ela é fundamental para descobrir se as campanhas estão atraindo uma audiência qualificada, que pode efetivamente vir a comprar com a sua empresa.

CTR (Taxa de Cliques)

A taxa de cliques (CTR) indica a proporção entre os cliques no seu anúncio e o número de vezes que ele foi visto. Portanto, é a divisão do número de cliques pelo de impressões. Em um anúncio com 5 cliques e 100 impressões, por exemplo, teremos um CTR de 5%.

CPC (Custo por Clique)

O Custo por Clique é quanto você paga por cada clique que o seu anúncio recebe. No Google Ads e em outras plataformas, você pode definir um valor máximo de CPC. Porém, na maioria das vezes paga um valor inferior, conhecido como CPC real, calculado sobre vários critérios.

CPM (Custo por Mil Impressões)

O Custo por Mil Impressões é uma alternativa de cobrança ao CPC. Com ele, ao invés de pagar por cliques, você paga sempre que o seu anúncio for exibido mil vezes. O que pode ser interessante a depender da sua estratégia.

Quantidade de Leads

Um lead é, basicamente, qualquer consumidor que tenha demonstrado interesse nos produtos e/ou serviços que você oferece, seja assinando a sua newsletter ou baixando um ebook em troca dos seus dados de contato. Assim, esse indicador aponta a quantidade de leads que o seu negócio possui.

SQL (Sales Qualified Leads)

Nenhum lead é um cliente garantido. Ele só será um cliente depois de atravessar todo o funil de vendas até o estágio final: o de compra. A leads nesse estágio dá-se o nome de Sales Qualified Lead (SQL), ou seja, lead qualificado para venda. E esse indicador aponta justamente quantos leads SQL o seu negócio possui.

Lifetime Value

O Lifetime Value, em português significa “valor do tempo de vida do cliente”, é uma projeção de quanto em receita e lucros futuros um cliente pode gerar para o e-commerce durante toda a sua vida. 

Custo por Conversão (CPA: Cost per Acquisition)

O Custo por Conversão (CPA), aponta, em média, quanto cada conversão custa ao seu negócio. Esse indicador está disponível no Google Ads, Facebook Ads e em outras plataformas.

ROAS

ROAS é um acrônimo para Return on Advertising Spend, em português, Retorno de Gastos com Anúncios. É como um ROI exclusivo para Ads. Assim, ele indica qual tem sido o retorno das estratégias de mídia paga utilizadas pelo e-commerce.

Exemplos das principais KPIs em cada canal:

Agora você já sabe a importância dos Indicados de Marketing ou KPI e quais são os principais que precisam ser analisados para saber se as estratégias estão dando um bom resultado e o que precisa ser ajustado. A 4leads é expert em analisar dados e métricas, assim como interpretá-las de um jeito simples para que os clientes entendam. 

Visite o nosso site e fale com o nosso especialista para saber mais sobre o assunto. Nos siga nas redes sociais para ficar por dentro de outros assuntos!

Descubra o poder da OKR para negócios

A OKR (Objectives and Key Results ou Objetivos e Resultados-Chave) é uma metodologia que foi criada pelo ex-CEO da Intel, Andrew S. Grove. Porém, ela só ficou conhecida em 1999, quando um dos investidores da empresa Google, John Doerr, a apresentou para um grupo de funcionários da companhia. 

O intuito dessa metodologia é orientar os esforços dos negócios em direção a objetivos cruciais mensuráveis. O modelo de gestão por OKRs busca estabelecer direções claras para alcançar os números que indicam o crescimento de uma empresa. A OKR tem duas fórmulas como pilares: “eu vou” (objetivo) e “medido por” (conjunto de resultados-chave). 

O nosso objetivo neste texto é que você entenda a importância dessa metodologia e como ela ajuda empresas, sejam pequenas ou grandes, a terem resultados acima da média no digital. 

OKR: saiba como funciona essa metodologia na prática 

Um dos motivos para a falta de consistência de muitas empresas é se preocupar apenas com o ritmo do mercado e deixar de lado uma gestão eficiente. A falta de um modelo sólido de gestão e que possa ser aplicado com facilidade é um dos maiores gargalos que podem prejudicar um negócio. 

A metodologia OKR vem para suprir essa necessidade de forma simples e prática. Como mencionado anteriormente, esse método possui dois pilares de gestão que são os objetivos e os resultados-chave. 

O primeiro, apresenta uma direção clara do que o negócio pretende conquistar. Já o segundo, são metas menores que ajudam diretamente na conquista do alvo principal. Elas servem de parâmetro para se determinar o quanto a empresa está perto de alcançar um objetivo.

Veja um exemplo de OKR para ficar mais claro.

Objetivo #1: tornar-se autoridade no mercado.

KR #1: ranquear em 1º lugar no Google para uma a palavra-chave específica;

KR #2: alcançar 10 mil inscritos na newsletter;

KR #3: formar 5 parcerias de co-marketing bem-sucedidas;

KR #4: Aumentar em 50% o número de clientes que conheceram a empresa através de canais digitais.

Quando as OKRs são definidas por uma equipe, fica mais fácil para que todos entendam a sua importância e os esforços que precisam ser feitos para atingi-los. Além disso, com esse método é possível avaliar de forma mais concreta os resultados obtidos com o passar do tempo e fazer os ajustes necessários.

Por que a metodologia OKR é poderosa para negócios?

Existem diversos benefícios de aplicar a metodologia OKR nos negócios. Ela se difere em alguns aspectos em relação às metodologias tradicionais. Algumas das vantagens são:

Com todas essas informações ficou mais fácil de entender como a metodologia OKR é tão importante para uma gestão eficiente. Na 4leads, utilizamos esse método para que possamos ter foco e medir os resultados, ajustando sempre que necessário os processos. Dessa forma, conseguimos entregar um trabalho ainda melhor para os nossos clientes. 

Visite o nosso site e fale com o nosso especialista para conhecer mais o nosso trabalho. Nos siga nas redes sociais para acompanhar outros conteúdos.